O PPLSA parte da necessidade do trabalho interdisciplinar entre as Linhas, a fim de fomentar pesquisas sobre os problemas histórico culturais na Amazônia, na compreensão de teorias, metodologias e método visando desvelar os objetos estudados. A área de concentração única, Linguagens e Saberes, visa à análise das experiências relacionadas aos repertórios relacionados aos saberes, linguagens e culturas, como realizações de práticas sociais, os âmbitos e dimensões de suas representações e a socialização dos conhecimentos produzidos, observando-se a interação dos sujeitos com e sobre o meio na Amazônia. Para alcançar tais propósitos é imperativo superar os limites do conhecimento disciplinar para uma discussão interdisciplinar teórico-prática, necessária para se compreender e buscar soluções para os fenômenos sociais manifestados na sociedade capitalista. 

 

LINHAS DE PESQUISA:

 

⇒Educação, Linguagens e Interculturalidade na Amazônia

A Linha de pesquisa favorece a interação de diferentes áreas de conhecimento e a pesquisa interdisciplinar, possibilita a interação em estudos relacionados à educação, linguagens e interculturalidade nos territórios Amazônicos, considerando a interseccionalidade de gênero, raça e classe social. Os eixos que orientam as pesquisas envolvem aproximações entre educação, historicidades, linguagens, subjetividades, representações, modos de produção de vida, do trabalho, saberes culturais, práticas educativas, currículos, formação de professores, relações étnico-raciais, infâncias e pessoas com deficiências possibilitando diálogos entre os diferentes conhecimentos que circulam nas territorialidades amazônicas.

Eixo 1- Educação, linguagens e saberes Interculturais nas territorialidades Amazônicas.

Eixo 2: Currículos, Formação de Professores, Relações Étnico-Raciais, Infâncias e Cultura Material nas Territorialidades Amazônicas.

 

⇒Língua, Cultura e Tradução na Amazônia

A Linha visa promover pesquisas de natureza  linguística  que abrangem os estudos do léxico em sua relação com a cultura amazônica  e com os contatos linguísticos e culturais estabelecidos na região para a formação do léxico comum, de especialidade e onomástico; os estudos das línguas indígenas e  do português regional em suas diversas realizações; investigações no campo da tradução enquanto  atividade comunicativa e intercultural, considerando as suas interfaces com os estudos culturais, filosóficos e linguísticos; de Línguas em Contato e imbricações terminológicas; questões identitárias, éticas e ideológicas presentes nos textos/discursos e suas implicações sobre o trabalho do tradutor. Envolve práticas e processos socioculturais em diferentes contextos, como os das Artes (Literatura, Música, Artes Plásticas, entre outras), Comunicação Social, Educação e Política Linguística, além dos textos verbais, não-verbais e/ou sincréticos elaborados em seus respectivos âmbitos, por meio de abordagens semióticas e/ou da Linguística Aplicada, orientadas para a compreensão de tais objetos enquanto práticas e processos sociais significativos. A linha concentra suas ações em três eixos:

Eixo 1: Línguas minoritárias, Léxico e cultura na Amazônia.

Eixo 2: Texto, Discurso e Práticas socioculturais. 

Eixo 3: Tradução, Terminologia e Interculturalidade.

 

⇒Narrativas, Memórias e Imagens na Amazônia

Reúne estudos no âmbito da literatura e história oral e ou escrita nas Amazônias e no mundo, que objetivam reflexões narratológicas, imagéticas, simbólicas e memorialísticas, em vista de gêneros textuais diferentes (romances, relatos, depoimentos, documentos, imagens). A proposta da linha é repensar o diálogo interdisciplinar sob os aspectos da factualidade/ficcionalidade e das novas linguagens midiáticas, artísticas e tecnológicas. Abriga, portanto, projetos de pesquisa voltados à compreensão dos processos bibliográficos, audiovisuais e etnográficos, no repertório das Amazônias e do mundo como alvo/fonte de produções discursivas em diferentes esferas da linguagem humana.

Eixo 1: Narrativa, memória e imaginário na Amazônia.

Eixo 2: Identidade, imagem e oralidade nas culturas amazônicas.

Eixo 3: Sociedade, simbologia e diversidade de gênero na Amazônia

  

⇒Sociobiodiversidade e Saúde na Amazônia 

Estudos de saberes, linguagens, práticas, culturas, saúde e ambientes de grupos e de comunidades que configuram a sociobiodiversidade amazônica nas suas dimensões e relações com os humanos e os não humanos. Pesquisas relacionadas a gênero, geração e relações étnico-raciais, com ênfase em alimentação, corpo, rituais e festas de cura (manipulação de plantas, pintura corporal, artefatos e óleo de animais vinculados às suas práticas simbólicas, xamânicas e materiais). Investigação epidemiológica de agentes infecciosos, parasitários, estratégias de controle, tratamento e prevenção; promoção da saúde em diferentes grupos populacionais e ciclos da vida. Estudos relacionados aos conhecimentos ecológicos locais com as práticas produtivas socioeconômicas, políticas públicas ambientais, educação e a ecologia social de manguezal. Territorialidade, governança, uso e apropriação de recursos naturais. 

Eixo 1: Saberes, ambientes, relações e práticas produtivas na Amazônia.

Eixo 2: Saberes, culturas, saúde e ambientes amazônicos.